Capitão América: Guerra Civil | Review


Obrigado, Marvel!

Capitão América: Guerra Civil chega aos cinemas assumindo grandes riscos. Após o decepcionante Vingadores: A semana Era de Ultron, todo o peso da conclusão "real" da Fase 2 do Universo Cinematográfico da Marvel foi passado para o 1º projeto da fase seguinte, a adaptação de uma das mais aclamadas sagas da Marvel nos quadrinhos, Civil War (Guerra Civil). E foi feito mais que isso, os diretores Joe e Anthony Russo (Capitão América: Soldado Invernal) "aguentaram a barra" e realizaram um dos melhores filmes da Marvel e pode se dizer, até do gênero dos super-heróis em geral!


Na trama, os Vingadores são  divididos após uma iniciativa global com o objetivo de regulamentar a atuação dos heróis somente quando fosse "necessário". De um lado, Steve Rogers é contra a ideia, enquanto Tony Stark, atormentado pelo passado, apoia o governo e busca uma forma de convencer à todos sobre seu ponto de vista, mesmo à força.

Quase dez anos se passaram desde Homem de Ferro (2008) e a magia do Universo Marvel continua levando cada vez mais fãs aos cinemas. Nunca antes uma ideia de "Universo Compartilhado" havia sido tão bem-sucedida. Guerra Civil é mais uma prova de que esses ideais não "morrerão" tão cedo. Nascido como resposta à concorrência (Batman VS Superman), o filme mais ambicioso da Marvel Studios apresenta uma combinação perfeita de diversão e ação de encher os olhos (a cena do aeroporto é de cair o cu da bunda é espetacular!) e apaga da nossa mente a "semana de Ultron" , nos levando a um cenário mais denso e preocupante de verdade, mesmo sem perder o timing cômico.

Os irmãos Russo provaram mais uma vez que foram uma escolha acertada para a direção dos próximos filmes dos Heróis Mais Poderosos da Terra. Os enquadramentos e a estética utilizada pelos diretores, já consagrados em "Soldado Invernal", possibilitam uma imersão do espectador na porradaria dos heróis. Aliás, Guerra Civil consegue levar os quadrinhos às telas com louvor! Assim como nas HQs, é possível perceber todos os detalhes e observar os mais diversos golpes mesmo em cenas de ação frenéticas. Mesmo os haters têm que admitir: ao ver a porradaria ocorrer, qualquer "velho chato e rabugento" volta a ser uma criança!


Mas não é somente de ação que se faz uma Guerra Civil... o roteiro escrito à quatro mãos (Christopher Markus e Stephen McFeely) valoriza os personagens, seus dramas e ideais (é possível entender os atos do Homem de Ferro). O maior exemplo disso é a Feiticeira Escarlate. Introduzida em A Era de Ultron, a personagem ganha maior espaço neste filme, abordando seus temores e sua relação com os poderes, Elizabeth Olsen nos traz uma Wanda instável e poderosa, sem perder sua fragilidade.

O elenco (falarei em especial do Pantera Negra e do Homem-Aranha daqui a pouco...) em geral vai muito bem, em atuações consistentes e agradáveis, nada à reclamar! Destaco aqui as atuações de Robert Downey Jr. e Chris Evans, ambos encarnam Tony Stark e Steve Rogers com maestria, o primeiro, entregando a sua melhor atuação como o bilionário amargurado.


Sobre os novos personagens, o Pantera Negra (esse aí luta pra Caralho) e o Homem-Aranha roubam a cena todas as vezes que aparecem em tela. Chadwick Boseman entrega um T'Challa cativante e imponente como o rei de Wakanda; já é um dos meus personagens favoritos do Universo Marvel Cinematográfico! E o que falar do Homem-Aranha? Tom Holland domina o personagem e traz às telas o Teioso mais próximo das HQs até hoje. Todas as piadas, golpes e referências estão ali! Fãs do Aranha e da Tia May gata não vão se decepcionar.

Até agora só falei bem, porém, o filme não é perfeito. A trama apresenta certos furos e utiliza-se de muitas soluções apoiadas numa Suspensão de Descrença gigantesca (o plot twist do filme é o maior exemplo disso!). Apesar do vilão ser consistente e ter razões verdadeiras para seus atos, ele NÃO é o Barão Zemo dos quadrinhos! Aliás, o núcleo vilanesco de Guerra Civil é, de certa forma, decepcionante. O Ossos Cruzados é mal utilizado na trama e descartado muito rapidamente (Barão Von Strucker feelings), ou seja, não espere ver "um Loki" tão cedo...


Apesar dos poucos defeitos, Capitão América: Guerra Civil é um ótimo filme. Apostando numa pegada mais séria (mas não menos divertida!) e tensa, o longa prende a atenção do espectador e abre o caminho para a Fase 3 da Marvel, deixando vários ganchos para o que vem por aí. No geral, um filme que será lembrado por muito tempo, um verdadeiro Blockbuster!
#Recomendo

Capitão América: Guerra Civil | Nota: 4,2/5



                                                Confira um "spot" do filme:



                                      Leia + sobre Capitão América: Guerra Civil    


Google Plus

Autor: Thiago Monteiro

#UnaseaLiga
    Comentários Blogger
    Comentários Facebook

0 comentários :

Postar um comentário