Hulk - Contra o Mundo | Classic Review



Hulk - Contra o Mundo

Hulk - Contra o Mundo (Wold War Hulk #1 a #5) é continuação direta dos eventos de Planeta Hulk (Leia nossa Review). 
Com roteiro de Greg Pak e artes de John Romita JR, essa clássica HQ nos mostra um Hulk descontrolado, tomado por um desejo de vingança contra aqueles que um dia chamou de amigos.

Hulk sempre foi um ser amargurado e com um ódio quase que ilimitado, mesmo em seus dias de heróis, sempre se controlava para que não perdesse totalmente o controle e mostrasse sua verdadeira face ao mundo. Porém após os "trágicos" eventos de Planeta Hulk, perdoar não erá uma opção e esquecer nãos estava nos planos do Filho de Sakaar. 
Com o planeta Sakaar em ruínas, Hulk e seus "irmãos de guerra" vem para a Terra sedentos de ódio e desejo de vingança. 
Seus alvos são os Illuminati (uma cabala secreta composta de super-heróis com grande inteligência), mais específicamente alguns de seus membos como: Stephen Strange ( Doutor Estranho), Reed Richards (Senhor Fantástico), Blackagar Boltagon (Raio Negro "rei dos Inumanos) e Tony Stark (Homem de Ferro).Eles foram resultou em sua ida para Sakkar. 
 E ele também acredita que os Illuminati foram os responsáveis pela explosão da nave com a qual fez sua viagem, explosão esta que ocasionou a destruição do planeta.
Nessa trama nem de longe vemos a sombra de Bruce Banner, com o Hulk completamente descontrolado, sua força é muito maior do que em qualquer batalha já vista até agora. Essa é uma HQ pra quem gosta de ação, pois pancadaria é oque não falta, com lutas de tirar o fôlego e de estremecer. Levaria muito tempo citando os inúmeros heróis que participam desta batalha (pois são muitosss), pra quem sempre quis ver o Gigante Esmeralda sentar o braços nos heróis que viviam o chamando de monstro irão se divertir tanto quanto eu.

Logo de cara já temos o embate entre Hulk e o rei dos Inumanos "Raio Negro" (herói que apesar de ser pouco conhecido do grande público é um dos mais poderosos do Universo Marvel). Logo após temos uma grande batalha do Gigante Esmeralda contra o Homem de Ferro, que vem equipado e preparado com sua "Hulkbuster", essa luta realmente foi de estremecer, com os dois se estapeando no centro de Nova York e destruindo bairros inteiros (bem melhor que a boa mas porém curta luta em Era de Ultron).



  Claro que a HQ tem vários lutas que são só pra encher páginas, 

mas não deixam de serem boas. Os embates do Verdão contra o Quarteto Fantástico e Doutor Estranho são excelentes, neles podemos ver a magnitude da força do Hulk. 
Mas a luta principal fica por conta de um herói que tem um dos medos mais idiotas dos quadrinhos, Robert Reynolds (Sentinela) sofre de agorafobia (medo mórbido de se achar sozinho em grandes espaços abertos ou de atravessar lugares públicos) e ainda tem surtos de esquizofrenia. Porém após ver os super-heróis que estravam na batalha serem espancados e humilhados pelo Quebra Mundos, ele decide ajudar. E é ai que se inicia uma batalha digna de ser assistida de pé (bom chega de Spoilers o que estão esperando vão ler logo essa HQ).

Mas tanta ação assim tem seu preço, tanto por um roteiro mediano quanto pela maldição de seu antecessor, após ler o expelente Planeta Hulk, senti a trama descendo alguns degraus em Hulk - Contra o Mundo. Mas nada que ofusque as ótimas batalhas que ajudaram Wold War Hulk a ser uma das maiores histórias modernas do Gigante Esmeralda.



Hulk Contra o Mundo (Coleção Oficial de Graphic Novels Marvel Vol. 56) - 224 páginas - formato 17 x 26 cm

 - R$ 32,90 - lançado em dezembro de 2014 – Editora Salvat.


Hulk Contra o Mundo Nota : 3.5


Leia sobre Marvel Leia sobre HQs

Leia sobre Heróis 




Google Plus

Autor: Marlon Matti

#UnaseaLiga
    Blogger Comment
    Facebook Comment

2 comentários :

  1. Cara, sinceramente... Planeta Hulk foi bacana (apesar de não ter nada de tããão genial assim), mas WWW Hulk foi bem fraquinha. Patética mesmo. Serviu pros fãs do verdão babarem vendo o Hulk detonando uma penca de Heróis com a ajuda de MUITO roteirismo. Criaram situações bem patéticas pro Hulk vencer algumas lutas. Contra o Raio Negro, ele pulou em cima do cara, e a cena (convenientemente) cortou, já tendo aparecido o Hulk como vencedor depois. E, tipo, um único grito do Raio Negro dilacera o Hulk. Mas o roteirista fez o Raio Negro ficar mudo. Literalmente. Contra a Pó, dos X-men, o Hulk enfiou a mão no chão e "achou" um cano de água pra usar contra a menina. Tipo... o Hulk "adivinhou" que ali embaixo, naquele local exato, havia um cano de água. Mas o pior foi ver o Hulk saindo do chão depois da Kitty Pride FUNDIR ele ao solo. Tipo... ela FUNDIU o Hulk com o chão. Ele deveria ter perdido braços e pernas ali, pois as suas células, seu corpo físico foi fundido ao chão. E ele saiu do chão e voltou a dar porrada em TODOS os X-men juntos, que foram emburrecidos ao extremo e lutaram como uma equipe amadora. O Sentry não usou sua supervelocidade. Tipo... o Hulk deveria nem ao menor ser capaz de tocar em um cara desses, que se move a velocidades próximas à da luz. Mas o Sentry apenas trocou socos, e ficava parado esperando o Hulk bater nele. Além de inúmeras outras situações de roteirismo e emburrecimento de outros personagens pra fazer o Hulk sobressair sobre todos. E, no final, apessar de toda aquela destruição em massa, com uma invasão de exércitos alienígenas em larga escala, o Hulk destruindo metade da cidade pra fazer aquele circo todo, apesar de tudo isso, no final o roteirista ainda enfatiza na história que NINGUÉM, nenhum cidadão, morreu. O hulk destrói cidades, mas consegue fazer tudo friamente calculado, derrubando prédios sem matar ninguém. Ah, tenha dó... E o pior é que os fãs nerds não percebem essas coisas. Incrível. Não sei se as pessoas ficaram mais burras, ou se eu que sou inteligente além do mínimo. Porra, pera lá...

    ResponderExcluir
  2. Cara, sinceramente... Planeta Hulk foi bacana (apesar de não ter nada de tããão genial assim), mas WWW Hulk foi bem fraquinha. Patética mesmo. Serviu pros fãs do verdão babarem vendo o Hulk detonando uma penca de Heróis com a ajuda de MUITO roteirismo. Criaram situações bem patéticas pro Hulk vencer algumas lutas. Contra o Raio Negro, ele pulou em cima do cara, e a cena (convenientemente) cortou, já tendo aparecido o Hulk como vencedor depois. E, tipo, um único grito do Raio Negro dilacera o Hulk. Mas o roteirista fez o Raio Negro ficar mudo. Literalmente. Contra a Pó, dos X-men, o Hulk enfiou a mão no chão e "achou" um cano de água pra usar contra a menina. Tipo... o Hulk "adivinhou" que ali embaixo, naquele local exato, havia um cano de água. Mas o pior foi ver o Hulk saindo do chão depois da Kitty Pride FUNDIR ele ao solo. Tipo... ela FUNDIU o Hulk com o chão. Ele deveria ter perdido braços e pernas ali, pois as suas células, seu corpo físico foi fundido ao chão. E ele saiu do chão e voltou a dar porrada em TODOS os X-men juntos, que foram emburrecidos ao extremo e lutaram como uma equipe amadora. O Sentry não usou sua supervelocidade. Tipo... o Hulk deveria nem ao menor ser capaz de tocar em um cara desses, que se move a velocidades próximas à da luz. Mas o Sentry apenas trocou socos, e ficava parado esperando o Hulk bater nele. Além de inúmeras outras situações de roteirismo e emburrecimento de outros personagens pra fazer o Hulk sobressair sobre todos. E, no final, apessar de toda aquela destruição em massa, com uma invasão de exércitos alienígenas em larga escala, o Hulk destruindo metade da cidade pra fazer aquele circo todo, apesar de tudo isso, no final o roteirista ainda enfatiza na história que NINGUÉM, nenhum cidadão, morreu. O hulk destrói cidades, mas consegue fazer tudo friamente calculado, derrubando prédios sem matar ninguém. Ah, tenha dó... E o pior é que os fãs nerds não percebem essas coisas. Incrível. Não sei se as pessoas ficaram mais burras, ou se eu que sou inteligente além do mínimo. Porra, pera lá...

    ResponderExcluir