Mad Max: Estrada da Fúria | Crítica


 What a Lovely Day
Tenso e eletrizante, Mad Max: Estrada da Fúria traz o melhor dos nostálgicos filmes dos anos 80. George Miller dá uma verdadeira aula de cinema e prova que ainda é possível fazer bons filmes de ação.

 Sinopse - Após ser capturado por Immortan Joe, um guerreiro das estradas chamado Max (Tom Hardy) se vê no meio de uma guerra mortal, iniciada pela Imperatriz Furiosa (Charlize Theron) na tentativa se salvar um grupo de garotas. Também tentanto fugir, Max aceita ajudar Furiosa em sua luta contra Joe e se vê dividido entre mais uma vez seguir sozinho seu caminho ou ficar com o grupo.



Mad Max: Estrada da Fúria é o quarto filme da franquia Mad Max. Tom Hardy assume o legado de Mel Gibson nesse clássico pós apocalíptico dirigido pelo mestre  George Miller


O filme prende a sua atenção do começo até o fim, visualmente é incrível com cenas de ação no melhor estilo Mad Max, com tudo feito como antigamente (dublês e explosões muitas explosões). Não me recordo a ultima vez que vi um filme com tanta ação como Estrada da Fúria, a ação é praticamente um personagem no filme, sendo muito bem dosada sem cair na repetição e nos deixando tensos e presos a tela. 
As cenas de perseguições são dignas de serem aplaudidas, sem aquele CGI que se tornou tão comum nos dias de hoje, facilitou muito a imersão dentro do vasto deserto intitulado Estrada da Fúria. 
O filme também tem bons personagens e muito deles insanos, aliás a insanidade toma conta do filme, mesmo muitas vezes sendo abordada ao extremo não chegam a extrapolar. 

Procure não comparar Tom Hardy com Mel Gibson, desse jeito será muito mais fácil gostar do filme. O novo Max não chega a deixar a desejar e até tem o seu valor mas é quase engulido pela verdadeira protagonista do filme: Furiosa (Charlize Theron), ela consegue convencer e mostrar ao publico que a sua motivação não é só pilotar pelo deserto e capotar carros. 

Não tenho ressalvas sobre o filme, pois sai do cinema realmente satisfeito, independente de continuações Mad Max: Estrada da Fúria se sustenta por si só. Agradando não somente os fãs da trilogia original mas também um novo público.


#Recomendo 5/5 




Google Plus

Autor: Marlon Matti

#UnaseaLiga
    Comentários Blogger
    Comentários Facebook

0 comentários :

Postar um comentário