Interstellar | Crítica - Sem Spoilers

Mesmo em meio a temas complicados e furos no roteiro, Interstellar é um filme grandioso. 

Não vou nem falar das comparações com 2001: Uma Odisseia no Espaço e nem sobre os fanboys ou haters do Nolan, falarei sim do carrossel de sensações que Interstellar me proporcionou, tanto para o bem quanto para o mal, assim como a duração do filme, o longa se divide em três atos, que vão desde tediosos, a grandioso e chega a beirar o desastre. No primeiro ato somos empanturrados de informações e teorias, além de todo aquele velho clichê de filmes apocalípticos sobre como devemos salvar a humanidade(confesso que é um mal preciso devido a complexidade da trama). Mas as coisas mudam e muito no segundo ato, temos uma melhora sensitiva, o filme enfim pega no tranco, desde o drama estabelecido(que por sinal é muito bom), a pratica das teorias apresentadas, com efeitos de encher os olhos é possível sentir a grandeza do filme. Porém com tantas teorias apresentadas(são muitas, estou tentando não dar Spoiler), o filme começa a desabar quase comprometendo a integridade do filme, (é impossível tentar expressar o terceiro ato sem Spoilers). O filme sobre pelo Nolanverso, a mania que o diretor tem de querer inserir em seus filmes o High-concept(um conceito muito complexo que move a história), sempre com reviravoltas e muito bla bla bla. 
Apesar dos furos no roteiro Interstellar é um bom filme, com efeitos visuais incríveis e momento de encher os olhos, o filme também acerta no drama com uma escolha de elenco impecável
Matthew McConaughey mandando muito bem,, proporcionando momentos emocionantes, vale também a pena ressaltar os efeitos sonoros e trilha, que por sinal é feita pelo grande Hans-Zimmer. E como já havia dito Interstellar é um bom filme, vale a pena sim ser assistido.

Leia mais sobre Interstellar
Google Plus

Autor: Marlon Matti

#UnaseaLiga
    Comentários Blogger
    Comentários Facebook

0 comentários :

Postar um comentário