Os Mercenários 3 | Crítica

Mais que tiroteios, explosões e brucutus, filme aposta no sentimentalismo e na nostalgia.

Mercenários 3, terceiro filme da franquia que reune os grandes astros de ação dos anos 80 para promover mais explosões e tiroteios, se distancia um pouco dos anteriores.
Na trama, os Mercenários vão enfrentar a ameaça de um velho conhecido e ex-Mercenário, Conrad Stonebanks (Mel Gibson, muito bem no papel do vilão).

Mas não só explosões o novo filme tem à oferecer. O filme foca bastante no "peso" da idade da equipe, e com isso, a renovação que deve ocorrer na equipe. Tudo isso com muito sentimentalismo de "macho" e o clima nostálgico de sempre.

Stallone e cia. continuam muito bem em seus papéis, mas Wesley Snipes, Harrison Ford e Antonio Banderas dão um show!


Destaque ao personagem de Banderas, que serve como um bom alívio cômico ao filme.
A equipe "júnior" têm seu destaque, mas não o mesmo carisma dos nossos queridos brucutus.

Após 2 horas (um pouco cansativas, acho que 1 hora e meia seria o ideal para esse tipo de filme!) de muita ação, posso dizer que supera o último filme. Patrick Hughes (diretor) faz um trabalho melhor que seus antecessores, com cenas de ação de grande escala.
Ver Stallone, Schwarzenegger, Terry Crews e cia. juntos novamente, com certeza vale o ingresso, hehe!
#Recomendo

Nota: 3/5.


Leia + sobre Os Mercenários

Google Plus

Autor: Thiago Monteiro

#UnaseaLiga
    Blogger Comment
    Facebook Comment

1 comentários :

  1. Com certeza um filme de muita ação e muito tiroteio. Os experientes mercenários agitaram!!!!

    ResponderExcluir