Divergente - Critica

Inconformismo e rebeldia mas com responsabilidade 


Que adaptar sucessos literários infanto juvenil para os cinemas virou moda há algum tempo, todo mundo já sabe, mas após alguns fracassos "nem preciso citar são tantos" alguns assim como eu ficamos com um pé atrás de embarcar nesse tipo de adaptação.
É claro que nem tudo foi somente fracasso nesse tipo de filme como é o caso de Harry Potter, Jogos Vorazes entre outros.
- Divergente a adaptação do primeiro romance da trilogia de Verônica Roth é uma  trama que vai muito além de romance adolescente e ação, traz também uma forte critica ao conformismo de algumas classes da sociedade, e uma mensagem de rebeldia contra o sistema opressor.

Nesta trama futurista, sobre uma Chicago distópica na qual a sociedade é dividida entre cinco facções - Candor (os honestos), Abnegation (os altruístas), Dauntless (os corajosos), Amity (os pacíficos) e Erudite (os inteligentes). Ao completar 16 anos, jovens têm que decidir para qual das facções dedicarão os restos de suas vidas - e chegou a hora de Beatrice "Tris" (Shailene Woodley) escolher. 

E no teste que deveria indicar sua facção descobre não pertencer a nenhuma delas, um resultado extremamente raro : uma Divergente, alguém que não se deixa paralisar pelo medo e sim o usa como combustível para suas batalhas, alguém que não pode ser controlada e portanto alguém perigosa para as facções que querem o poder.

Divergente é um filme inteligente com uma boa trama e bons atores e vale lembrar que sua sequência Convergente já foi confirmada.


Assista ao Trailer 


Leia mais sobre Saga Divergente 

Google Plus

Autor: Marlon Matti

#UnaseaLiga
    Comentários Blogger
    Comentários Facebook

0 comentários :

Postar um comentário